domingo, junho 14, 2009

Encaminho-me ao estado de idiotice sem passado daqueles que sofrem com a doença dos que não dormem e portanto, não sonham.
Retiro-me deste espaço, que como a todos os outros, não pertenço, pois nada mais se tem a fazer aqui e em qualquer outro lugar enquanto não se é capaz de sonhar.

4 comentários:

Bianca Burnier disse...

O não lugar, nunca deixa de existir em cada um de nós...

Frenata disse...

Você ainda sonha sim que eu sei!

Clarinete disse...

Muito pelo contrário, os que não dormem sonham mais; "nesse estado de alucinada lucidez não só viam as imagens dos seus próprios sonhos, mas também uns viam as imagens sonhadas pelos outros".

Daniel Contage disse...

Eu, às vezes, não sei se as minhas lembranças aconteceram ou se foi um sonho. Muitas vezes acredito em coisas que as pessoas dizem que nunca existiram na realidade.
Se bobear, estou sonhando agora. Droga.