quinta-feira, agosto 06, 2009

Fábula de Fada

Mas uma luz saiu entre minhas entranhas, um novo filho que pari sem ao menos sentir, agora tenho responsabilidade de alimentá-lo, mas não vou esquecer meu velho e tolo Baú, que tanto foi fiel e esteve aqui do lado desse elfo intransigente e velhaco, que sempre cospe mariposas e vagabundas. Entro nesse novo jardim de borboletas amarelas, fazendo referencias plenas, então comessem a jogar suas flores pra que possa caminhar como um rei, pois sei que sou um e mereço as boas vindas dos porcos que aqui vivem, não se acanhem meu humor é negro infortúnio, eu estou muito contente e me deitar sobre sua cama e sonhar ao seu lado, e juntos criaremos essa criança e se formos bons ela nunca irá crescer, nossa bela absorva.

6 comentários:

Igor Dorneles disse...

Texto é apenas uma brincadeira, pois agora sou da galere.

Clara disse...

Faça crscer, vale a pena.
No que puder, a gente ajuda a alimentar.

Bianca Burnier disse...

Tu é um porco da galere também, meu caro.

chayenne f. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clarinete disse...

homossexual maconheiro E COMUNISTA. Falo mermo!

Clarinete disse...

E nem vem, tu é porco também.