quarta-feira, outubro 15, 2008

1 - Quando o dicionário some é como se eu tivesse perdido a chave de casa.


2 - Pensei que alecrim tivesse um cheiro melhor. Não, não melhor, um cheiro que remetesse a algo. Mas por que teria já um significado se eu não o conhecia?

"Usado externamente, é bom para limpar feridas, principalmente de diabéticos e pessoas que tem dificuldades de cicatrização. Por ter um sabor muito forte, deve ser usado com moderação.

É uma das ervas que ajuda na depressão e estados permanentes de cansaço por problemas emocionais.

Ajuda também muito os com uma estrutura emocional passiva, que não respondem de forma concreta às agressões da vida. Aumenta a capacidade de aprendizado. É a planta chave da falta de auto estima.

Atua nos desconfiados, nos que não acreditam em si mesmos, nos que não têm coragem de se lançar em novos projetos. É A ERVA DA CORAGEM."

Agora fica fácil de entender porque não fui capaz de reconhecer o cheiro do alecrim.
O prazer seria todo meu.

3 comentários:

Daniel disse...

Cara, eu nunca suportei alecrim.

Agora faz muito mais sentido eu ser covarde, melancólico, auto-flagélico e auto-piedoso.

Mas ainda não suporto.

Ferreira, Lai disse...

Chicodecuérola.
U.u

E "experimente"(não leve ao pé da letra) essência de alecrim; minha mãe costumava usar nas fronhas. =p
Bem, eu gostava.
Ainda gosto, acho.
Mas arlequins são melhores, aqueles tristonhos então...Delícia.
=D

chayenne f. disse...

Chico de cu é rôla com moderação.

E o alecrim que eu chequei era tempero. Verificarei outras modalidades.

Ahh, os arlequins.. (: