domingo, outubro 19, 2008

Acometida por uma felicidade estranha e repentina.
Talvez a regularidade do sono ou a fragrância nova.
Talvez os Morangos Silvestres.
Talvez a alta taxa de cafeína no organismo.
Confesso que a última semana não foi das melhores, porém, como boa inconstância que sou (e prefiro ser assim a ser o que é o de sempre), espero que essa (e as próximas, já abusando da boa sorte) sejam antagônicas à passada.
Distribuindo declarações de amor (praticamente auto-destrutivas, quando se trata de alguém limítrofe como eu) enquanto há tempo, verdade e liberdade.

2 comentários:

Daniel disse...

Cafeína, com certeza.. ^^

Sacanagem; tipo, toda felicidade é estranha e repentina! E é ótimo senti-la, ainda que não haja mais tempo, verdade e nem liberdade.

tali. disse...

não há tempo