domingo, novembro 02, 2008

Vermelho

Dentro de uma sala preta, pergunto se o vermelho me cabe.
Na vida que resta no verso calado, se penso logo é vermelho.
Mas por que me persegues? Queria talvez outro sentimento... E de novo vermelho me vem.
Vivendo das baixezas do mundo. Sabendo que o amor não existe. O amargo se faz meus pés. Levando em vermelho o codinome, já não renego os maus ouvintes. Não vêem a cor dos sons. Só ouvem e no horror da mudez o esquecimento se faz alarde.
-PUTA! Sonoridade cabível a um bolero. Trilha sonora de minha vida, não é meu direito. Só o vermelho me cabe.

5 comentários:

chayenne f. disse...

Se tem uma cor da qual eu não goste, essa cor é o vermelho.

Vinicius Linder disse...

vermelho é o que me move atualmente. eu sempre classifico uma 'fase' da minha vida ou o meu estado de espirito com uma cor. por isso que eu me identifiquei com isso aí haha :B

Bianca Burnier disse...

Vermelho é mais que uma cor... É sentimento

Igor Dorneles disse...

eu te compreendo e me contemplo, achei lindo.

Daniel disse...

Sinestésico.

Pensar em outra é já lembrar desta. E lembrar é sentir.